today




"amo-te"


Hoje, não pensei em ti. Não falei de ti, nem escrevi sobre ti. Hoje, não te amei. Vi-te chegar mas não me importei, vi-te partir e não senti a rajada de vento da tua mota. Mentira? A mais pura delas. Procurei-te na minha caixa e quando encontrei agarrei-me e não quis largar. O meu maior medo era perder-te, o meu maior desejo era ficar contigo para sempre. Mas para sempre é muito tempo, até demais. Acabaríamos por morrer de cansaço.
Hoje, pensei em ti. Hoje, tive vontade de me apaixonar. Todos os dias, eu trago-te aqui. Estás na minha mesinha de cabeceira à noite, e na minha carteira de dia.
Hoje, não quero sonhar contigo. Hoje, deixei a tua fotografia dentro do livro.
Quero tirar-te de mim. Ver-te longe, era tão bom! Mas sentiria a tua falta e prendar-me-ia às recordações e não seguia em frente.
Deixo-te, hoje, no canto do meu quarto. Espero, que a meio da noite o vento te leve.

1 comentário:

Joao disse...

" Deixo-te, hoje, no canto do meu quarto. Espero, que a meio da noite o vento te leve. "

amo-te :')