dá-me dois*


"Dá-me um abraço que seja forte e me conforte a cada canto. Não digas nada que o nada é tanto e eu não me importo. Dá-me um abraço fica por perto neste aperto tão pouco espaço. Não quero mais nada, só o silêncio do teu abraço. Dá-me um abraço que me desperte e me aperte sem me apertar, que eu já estou perto, abre os teus braços quando eu chegar. É nesse abraço que eu descanso. Esse espaço que me sossega e quando possas dá-me outro abraço só um não chega.
Já me perdi sem rumo certo, já me venci pelo cansaço e estando longe, estive tão perto do teu abraço"



1 comentário:

Vera Sousa disse...

Não percebi foi essa foto, pêga! Era para mim!!!!
Ly (a)