brilhantes conclusões *


Cheguei à conclusão que fomos habituados a isto. A este ciclo vicioso em que um de nós parte mas por uma razão qualquer volta. Sempre foi assim, dávamos o braço a torcer e cedíamos sem questionarmos as razões pela qual tinhamos partido. De todas as vezes voltamos, lamentamos e continuamos com o que tinhamos criado. Pensa e chega à conclusão que, desta vez, estou certa. Temos que mudar, não vou dizer que não sinto a tua falta - se há coisa que me tem atormentado é o facto de não estares aqui -, porém continuo a dizer que temos de mudar. Quebrar com o ciclo vicioso e virar a página. Também não te vou mentir gostava que voltasses todavia foste unicamente tu que partiste.
Por vezes temos de abdicar do que mais queremos mesmo que isso custe, o melhor é encostar e ganhar um pouco de pó. E eu estou disposta a abdicar de ti, coisa que realmente nunca fui capaz de fazer. Sei que apesar de o dizer vou continuar a pensar em ti de uma forma ou de outra, já me conheces demasiado bem.
E esta noite prometo-te que não vou ceder, nem voltar ao nosso constante ciclo vicioso.



"reatamos não porque queremos voltar mas sim porque só conhecemos isto e não nos desamarramos" (private pratice)

4 comentários:

Catas disse...

ás vezes é melhor guardar o pouco que se tem, nem que ele ganhe um pouquinho de pó, para mais tarde se tornar em algo maior.
Still ly *

Verinha disse...

Por vezes os ciclos viciosos não são tão inocentes como se parecem. E antes de mais nada, é a nossa primária vontade que tem de persistir perante tudo o resto, e só aí nos conseguimos libertar do que não foi possível até agora.
Eu acredito em ti, e sei que escolherás o melhor caminho para ti. Não esperes por ninguém, não esperes um silêncio, uma mudança, uma palavra. Gere-te segundo tu mesma, e não penses em nada que não dependa apenas de ti!
<3

MarianaCarvalho disse...

escreves tao lindamente :$

joão paulo disse...

o mundo não acabou.